segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Augusta




O meu gosto por nomes é antigo. Lembro-me de ser pequenina e perguntar ao meu pai se ele gostava de Emília, pois no meu coração estava convencidíssima de que este seria o meu nome favorito de menina para todo o sempre. Também me lembro da resposta que ele me deu: “Emília é nome de velha!” Foi a primeira vez que me disseram isso e, embora eu tenha ficado incomodada, comecei a perceber que realmente os nomes que eu mais gostava eram facilmente catalogados como “nomes de velha”. Sinceramente, detesto a expressão pelo idadismo subjacente mas confesso que hoje em dia tenho muito orgulho em dizer que os meus nomes favoritos continuam a ser os nomes antigos, os nomes de cunho elegante que o tempo deixou para trás. Os nomes que são bonitos mas (ainda) são considerados impensáveis em crianças dos nossos dias. E é por isto que não podia terminar as minhas publicações femininas n’O Blog dos Nomes de outra forma, com um dos mais icónicos nomes antigos: Augusta!

Quando aqui publicámos os Nomes Aristocráticos Femininos do Século XIX ficou inegavelmente claro que Augusta era um nome de eleição entre a aristocracia portuguesa e batia qualquer outro nome à exceção de Maria. Também em termos de compostos Maria Augusta figurava os mais utilizados do século XIX e é fácil perceber porquê. Tal como escrevi na publicação sobre Compostos com Augusta, este é um nome profundamente fácil de combinar com outros, sobretudo se está em segundo lugar do composto. A métrica é fenomenal e tem a força para elevar um composto a um nível extraordinário. Cada vez que abro essa publicação ainda me delicio a olhar para eles.

Augusta foi nome da última Rainha Portugal e foi muitas vezes ouvido nos palácios, paços e casas reais europeias.  Sobretudo em casas alemãs. Era considerado um nome distinto e elegante e o significado abonava muito a seu favor: a grande, a venerável. Um significado digno de alguém destinado a grandes conquistas. Acho maravilhoso e um pouco romântico também, ora não fosse Ana Augusta o nome da eterna enamorada do célebre escritor português Camilo Castelo-Branco, com quem viveu uma grande história de amor.

Ainda assim, nada deste passado esbelto protegeu o nome do desuso. A partir de 1920 foi sempre a descer. Em 1980 já não nasceu nenhuma Augusta (como primeiro nome) em Portugal e hoje em dia a realidade é semelhante. Em 2014 nasceram duas meninas em Portugal com Augusta como primeiro nome, 4 Maria Augusta e mais seis outros compostos do qual destaco Clara Augusta. Depois, só 2016 é que viria ter meninas nascidas com este nome.

No Brasil, a distribuição das Augustas nascidas entre 1930 e 2000 é igual. Depois de um pico de nascimentos na década de 30, eis que o nome decresce até à atualidade onde praticamente já não é usado. Os registos de São Paulo reiteram esta conclusão com apenas um registo em 2015 e nenhum em 2016. Por contraste, Augusto é um nome cada vez mais popular em território brasileiro o que poderá levar a um desfasamento de género como existe nos nomes Henrique e Henriqueta ou Lourenço e Lourença.

Olhando para estes dados não consigo deixar de sentir alguma pena. É óbvio que usar este nome nos dias que correm seria quase um escândalo cultural. Seria muito comentado e provavelmente visto como ultrapassado. Por outro lado, continuo a ser muito sonhadora a este respeito e direi sempre a quem me perguntar que acho Augusta um nome muito completo e bonito. Talvez as minhas netas tenham nomes semelhantes.

O mundo dos nomes é cíclico. O que hoje é ultrapassado, amanhã poderá ser moda. E é este facto que dá alguma esperança relativamente ao uso de nomes antigos. Fico deliciada cada vez que sei que alguém que tem uma Alice, uma Amélia ou uma Emília. São nomes bonitos que ficaram imensos anos na gaveta porque a sociedade se lembrava de os apelidar de “nomes de velha”. Talvez nos próximos tempos haja espaço para outros nomes antigos brilharem. Fica aqui o meu sonho de que se perca o preconceito em relação a estes nomes e haja a coragem para se renovar o repertório dos anos que correm.

Fontes Consultadas:
Ana Belo (1997) Mil e tal nomes próprios, ARPEN/SP, Behind the Name, IBGE, IRN, Name Berry, O Blog dos Nomes e SPIE.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Mirana - Atendendo a Pedidos


Mirana é a versão feminina de Miran. Estes nomes são de origem eslava e significam paz, mundo.

Este foi um pedido que me agradou bastante, Mirana transmite-me calma, cheira a maresia e até parece que consigo ouvir o mar. Quase que digo que é um nome mágico que me leva quase de imediato para a praia. No entanto, compreendo que este nome esteja sujeito a trocadilhos "Mira, Ana!", mas julgo que esta pequena brincadeira não é ofensiva para ninguém. 

Mirana não aparece aceite na lista de nomes permitidos, e em Portugal, também não encontrei nenhum registo deste nome.

No estado de São Paulo, recentemente, não foi nenhuma Mirana registada e segundo o censo demográfico brasileiro de 2010 este nome tem uma frequência de apenas 51 pessoas!  

Perante estes escassos registos de Mirana, penso que estamos perante um nome em que a versão masculinaMiran, mesmo sendo pouco registada acaba por até ser mais do que a versão feminina. 

Mirana é ainda o nome da Rainha Branca no filme "Alice" de Tim Burton. 

Mirana é um nome suave, bastante melódico, não causa estranheza e é raro! No meu parecer, é uma excelente aposta para quem procura um nome exótico para a pequena que está para nascer. Que me dizem de Mirana?


Fontes consultadas:
Behind the Name, IRN, SPIE, Nós Portugueses, ARPEN/SP, IBGE, BabyNamesPedia, Nameberry, Dicionário de Nomes Próprios, Wikipédia.


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nomes Masculinos com Três Letras - Atendendo a Pedidos


Dizem que os melhores perfumes estão nos menores frascos! Curtinhos e estilosos, os nomes masculinos com três letras podem nos reservar belas surpresas. Pequenos em tamanho, mas grandes em sua essência! Muitos também se encaixam nas tendências modernas de nomeação, onde o nomes curtos se destacam. Atendendo ao pedido de nossa leitora Juliana, procuramos organizar uma lista com várias opções de nomes curtos para meninos.
  • Abu - pai (árabe);
  • Adi - jóia, ornamento (hebraico) ou primeiro (indonésio);
  • Ali - altivo, sublime (árabe);
  • Ara - altar (latim) ou rei (armênio);
  • Ari/Ary - leão (hebraico), águia (nórdico antigo) ou valente (armênio);
  • Asa - curador (hebraico) ou nascido ao amanhecer (japonês);
  • Avi - meu pai (hebraico);
  • Axl - aquele que carrega a paz ou meu pai é paz (dinamarquês);
  • Ayo - felicidade, alegria (africano);
  • Ben - filho (hebraico) ou diminutivo de nomes inicados por "ben";
  • Cam - abrasador, quente (hebraico);
  • Cid- o senhor (árabe);
  • Dan - ele julgou (hebraico) ou o dinamarquês (nórdico antigo);
  • Dom - dádiva (literal) ou do senhor (diminutivo de Dominic);
  • Dov - urso (hebraico);
  • Eça - aquele que veio da terra de Eça (originalmente um sobrenome locacional);
  • Edi - protetor da riqueza (diminutivo esloveno e croata de Edvard e Eduard);
  • Eli - ascensão (hebraico);
  • Elá -  carvalho ou árvore de terebinto (hebraico);
  • Emo - sério (germânico);
  • Eno - forte como uma espada (germânico);
  • Epi/Epy - fundamento, princípio (indígena);
  • Eri - meu guardião (hebraico);
  • Etã - forte, firme, sólido (hebraico);
  • Feb - brilhante, puro (versão russa incomum de Febo);
  • Gad - fortuna, sorte (hebraico);
  • Gil - alegria, felicidade (hebraico), cabrito (latim) ou diminutivo de nomes que contenham o elemento "gil";
  • Gus - constante (grego) ou diminutivo de Gustavo ou Augusto;
  • Guy - madeira ou abrangente (forma francesa de Guido);
  • Hur - liberdade (hebraico);
  • Ian - graça de Deus (versão escocesa de João);
  • Ibá - fruta (indígena);
  • Ike - ele alegrará (diminutivo de Isaac);
  • Ira - o que vigia (hebraico);
  • Ivo - graça de Deus (diminutivo de Ivan);
  • Kai - mar (havaiano), pioneiro (japonês) ou diminutivo nórdico de Nicolau;
  • Kim - o elevado de Deus (diminutivo escandinavo de Joachim);
  • Lan - névoa da montanha (chinês);
  • Leo - leão (latim);
  • Lir - deus do mar na mitologia irlandesa. Em Israel é diminutivo de nomes iniciados por "lir";
  • Lot - o que esconde, o que cobre com um véu (hebraico);
  • Luc - vindo da Lucânia ou o iluminado (forma francesa de Lucas);
  • Lug - deus do sol e do céu na mitologia irlandesa (variante de Lugh);
  • Lui - trovão (chinês) ou variante havaiana de Louis;
  • Mar - massa líquida que circunda os continentes (literal) ou diminutivo de nomes iniciados por "mar";
  • Max - grandioso (diminutivo de Máximo, Maximiliano ou Maxwell);
  • Mem - sacrifício total (visigótico);
  • Ned - protetor da riqueza (diminutivo de Edward ou Edmund);
  • Nei/Ney - novo (francês arcaico);
  • Neo - presente (africano) ou novo (grego);
  • Nil - campeão ou nuvem (variante de Neil);
  • Niv - discurso, expressão (hebraico);
  • Noé - descanso, repouso (hebraico);
  • Nur - luz (árabe);
  • Obi - coração (africano);
  • Oli - oliveira (diminutivo de Oliver);
  • Oji - portador de presentes (africano);
  • Oto - riqueza, fortuna (germânico);
  • Pax - paz (latim);
  • Pio - piedade (latim);
  • Pol - pequeno (forma catalã de Paulo);
  • Raí - conselho (forma curta de Raimundo);
  • Raj - rei (indiano);
  • Raz - segredo (hebraico);
  • Rio/Riu - curso natural de água (literal). Riu é a versão catalã;
  • Ron - canção, alegria (hebraico) ou diminutivo de nomes iniciados por "ron";
  • Roy - vermelho (gaélico);
  • Rui/Ruy - glorioso pelo poder (diminutivo de Rodrigo);
  • Sam - escuro (persa) ou diminutivo de nomes iniciados por "sam";
  • Set - nomeado, colocado (hebraico) ou pilar (egípcio);
  • Sid - ilha larga (diminutivo de Sidney);
  • Tai - muito, extremo (chinês);
  • Taj - coroa (árabe),
  • Tao - ondas grandes (chinês);
  • Tau - como um leão (africano);
  • Ted - forma curta de Edward ou Theodore;
  • Téo - deus (grego) ou povo (germânico);
  • Tom- intervalo entre duas notas da escala musical (literal) ou diminutivo de Tomás ou Antônio/António;
  • Tor - pomba-tartaruga (hebraico) ou trovão (variante de Thor);
  • Ubá - cama feita de tronco de árvore (indígena);
  • Udo - paz (africano) ou variante de Oto;
  • Uri - minha luz (hebraico);
  • Van - graça de Deus (diminutivo de Ivan ou Evan);
  • Vit - vida (forma eslava de Vito);
  • Yan - graça de Deus (variante de Ioannes), penhasco, rochedo (chinês) ou valente (japonês);
  • Zac -  Deus recorda (diminutivo de Zachary);
  • Zed - Deus é minha justiça (diminutivo de Zedekiah);
  • Zen - bom virtuoso ou meditação silenciosa (japonês);
  • Zev - lobo (hebraico);
  • Zia - esplendor, luz (árabe);
  • Ziv - luz, brilho (hebraico).
Gostam dos nomes com três letras? Quais escolheriam para os meninos da foto?

Para Nomes Femininos com Três Letras clique aqui.

Fontes Consultadas:

Behind the Name, Nameberry, Dicionário de Nomes Próprios, O Blog dos Nomes, Que Nome Darei Ao Meu Filho (Pandiá & Ana Pându), She Knows, Wikipédia.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Nínive - Atendendo a Pedidos


Mais um nome geográfico é apresentado em nosso Blog: Nínive! Esse foi um pedido muito interessante de nossa leitora Angélica que prontamente despertou minha atenção. Inicialmente o associei à Nívea, mas Nínive e Nívea não têm ligação, na verdade ele está relacionado com Nina, como veremos mais adiante. Nínive é um nome de grande riqueza cultural, possui importantes elos históricos e também está presente em algumas passagens da Bíblia.

Nínive era uma antiga cidade do império Assírio (sua capital), localizada na margem oriental do rio Tigre. Nos tempos modernos a cidade de Mossul, no Iraque, se tornou a sucessora no local da antiga Nínive. De acordo com relatos bíblicos, Nínive foi construída por Nimrod, bisneto de Noé. Foi expandida por vários reis assírios, com destaque para Senaqueribe, quando foi considerada "a maior cidade do mundo" e levou esse título durante 50 anos. Possuía suntuosos templos e imponentes muralhas. Era também um centro de adoração da deusa Ishtar, cujo culto foi responsável por aumentar sua importância. Por volta de 633 a.c., o império assírio começou a mostrar sinais de fraqueza e Nínive foi atacada pelos medos, que posteriormente foram acompanhados dos babilônios quando finalmente caiu e foi arrasada ao chão em 612 a.c. O império assírio chegava ao fim, com medos e babilônios dividindo suas províncias entre si.

Na Bíblia Nínive é mencionada pela primeira vez em Gênesis; depois no Livro de Jonas , onde é descrita como "uma cidade excessivamente grande" para onde Deus manda Jonas profetizar contra a cidade que na Bíblia é retratada como um local cruel e merecedor de destruição (possivelmente por conta da tirania de seus governantes). O Livro do profeta Naum é quase que exclusivamente ocupado com denúncias proféticas contra Nínive. É anunciada sua ruína e total desolação (o que realmente aconteceu). Sofonias também prediz sua destruição junto com a queda do império do qual era capital.

Não se sabe ao certo qual era o significado original de Nínive, mas alguns estudiosos acreditam que possa ter surgido como uma derivação de Nina, uma divindade cultuada por assírios e babilônios. Nina era a deusa da fertilidade e padroeira de Nínive. Era ainda associada ao peixe e, nesse caso, seu significado seria carregada de peixes, sendo equivalente à deusa-mãe Ishtar. O mesmo significado pode se estender para Nínive.

Variante: Nineveh (inglês).

Nínive foi adotado como nome próprio feminino (a versão Niniveh é considerada unissex em países anglófonos) mas seu uso é pequeno, tanto em nossos países como ao redor do mundo. De acordo com o IBGE existem 519 brasileiras chamadas Nínive e somente a partir da década de 70 começou a ser registrado no Brasil. Teve uma pequena alta nos anos 80 e suas portadoras estão mais concentradas no Espírito Santo. Em Portugal é praticamente inexistente como nome próprio. Mantendo o status de nome raro que é, não recebeu registros recentes no estado de São Paulo e nem em Portugal.

Referências:
  • Nínive Clements Calegari - foi uma premiada educadora e autora nos Estados Unidos;
  • Isaac de Nínive - bispo e teólogo do século VII d.c. É considerado santo pela Igreja Ortodoxa e comemorado em 28 de janeiro.
Nínive é um nome de sonoridade meiga, mas que possui uma essência muito intensa por sua forte carga histórica. É uma mistura que o torna peculiar e único. Sem dúvidas é um nome bastante original e pode agradar os admiradores de História Antiga e também os apreciadores de nomes geográficos. Apesar de estar presente na Bíblia não tem uma conotação muito religosa, mas mesmo assim pode atrair quem procura por nomes bíblicos pouco conhecidos. Nínive é um nome profundo que precisa de um olhar mais atento para ser admirado em toda sua plenitude.

Eu acho Nínive um grande nome e vocês, o que acham?

Fontes Consultadas:

Abarim, ARPEN/SP, Behind the Name, Bible Study Tools, IBGE, IRN, O Blog dos Nomes, SPIE, Wikipédia.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Fabrício


Existem alguns nomes que possuem grande diferença em termos de popularidade entre Brasil e Portugal. Por algum motivo (ou motivos), que por vezes é difícil precisar, um nome pode agradar imensamente a população de um país e em outro quase não ser notado, apesar de se  utilizar o mesmo idioma, no caso o português. Fabrício é um desses nomes, é muito presente entre brasileiros mas pouco lembrado em terras lusas.

Fabrício vem do latim faber e significa artesão ou aquele que trabalha com as mãos. Surgiu através do antigo nome de família romana Fabricius e o significado indica a profissão de seus primeiros portadores (mestre-artesão). Esta era uma família relativamente obscura, mas que ganhou notoriedade através de um de seus membros, o grande estadista romano do século III a.c. Caio Fabrício Luscino (em algumas fontes também é chamado de Gaio Fabrício). Seus descendentes permaneceram proeminentes em Roma por mais quatro séculos.

Um santo e mártir que leva o nome é São Fabrício. É venerado na Diocese de Toledo, na Espanha. Na igreja de Toledo estão manuscritos e documentos a seu respeito, mas pouco se sabe sobre seu martírio. Foi o primeiro bispo do Porto em Portugal e faleceu no século III d.c. na Espanha. Sua memória litúrgica ocorre em 22 de agosto.

Fabrício em outros idiomas:

Fabricio (espanhol), Fabrizio (italiano), Fabrice (francês), Fabricius (antigo romano).

A versão Fabrizio tem um longo histórico de uso ao longo dos séculos na Itália.

Para mim Fabrício sempre foi um nome conhecido, mas não muito usado (para terem uma ideia, só conheci um Fabrício até hoje e é meu primo), por isso levei um susto ao descobrir sua frequência, segundo o IBGE: 167.879 brasileiros se chamam Fabrício, um número alto, sem dúvida! Seus portadores são encontrados com mais facilidade nos estados do Espírito Santo, Amazonas e Amapá. Talvez venha daí a minha surpresa, no estado onde moro (Rio de Janeiro) a frequência já não é tão grande. Os registros de Fabrício no Brasil foram discretos até a década de 60; em anos posteriores foi ganhando mais destaque atingindo seu pico de popularidade na década de 80 (52.095 registros). Nas décadas seguintes caiu um pouco, mas não foi esquecido, mantém uma boa média (43.921 nascimentos nos anos 2000). Conquistou 129 registros em 2016 no estado de São Paulo e Fabricio foi registrado 140 vezes; em 2015 foram 190 registros para Fabrício e 232 para Fabricio.

Em Portugal o cenário muda de figura e Fabrício tem um desempenho tímido. Apesar de ser usado desde o século XIX, como nos mostram os dados do site Associação Amigos da Torre do Tombo, poucos são os Fabrícios portugueses. Ao longo do período que vai 1920 a 1980 obteve um total de 57 registros (entre 2 a 4 registros por ano, mais concentrados na década de 70). Teve uma leve alta em 1979 com 11 registros. Nos dias atuais vai mantendo o mesmo ritmo discreto com 7 registros em 2016, 8 em 2015 e também 8 em 2014 (nesse ano marcaram presença os compostos Fabrício Tiago, Fabrício Miguel, Fabrício Matias e Fabrício Filipe).

Referências:
  • Fabrício Boliveira - ator brasileiro;
  • Fabrício Capinejar - poeta, cronista e jornalista brasileiro;
  • Fabricio Coloccini - futebolista argentino;
  • Fabrício Corsaletti - escritor e poeta brasileiro;
  • Fabrício Dornellas, Fabrício Baiano, Fabrício dos Santos, Fabrício Messias, Fabrício Silva Costa, Fabrício de Souza e Leonardo Fabrício Costa (Léo Costa) - futebolistas brasileiros;
  • Fabrício Guerreiro - lutador de artes marciais brasileiro;
  • Fabrício Melo (Fab Melo) - ex-jogador de basquete brasileiro;
  • Fabricio Oberto - ex-jogador de basquete argentino;
  • Fabricio Ramírez - futebolista espanhol;
  • Fabrício Werdum - lutador de artes marciais brasileiro.
Gosto muito de Fabrício, sua ligação com a Roma Antiga e a grafia longa transmitem uma certa imponência e personalidade. É marcante sem soar pesado. Não consigo vê-lo como nome datado, para mim está longe disso, acho que se encaixa perfeitamente ao uso nos dias de hoje. Fica bem tanto em um adulto, quanto em uma criança. Vejo semelhanças com o meu nome e gosto desse detalhe! 

Apreciam Fabrício?

Fontes Consultadas:

ARPEN/SP, Associação Amigos da Torre do Tombo, Baby Names, Behind the Name, IBGE, IRN, SPIE, Wikipédia.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Compostos com Zara - Atendendo a Pedidos



No post que fiz sobre Zara tinha comentado que este não era um nome fácil de conjugar com outro, mas a pedido de uma leitora, que também vai ter uma menina Zara, elaborei uma série de compostos para os mais variados gostos.

Como já tinha dito, tenho uma filha que se chama Zara e não foi nada fácil encontrar um segundo nome que gostasse e que ficasse bem, mesmo tendo por benefício um marido estrangeiro e vivendo no estrangeiro. Digo benefício, pois não preciso de me restringir à lista de nomes admitidos em Portugal e então pude dar asas à minha imaginação. No fim acabei por escolher um segundo nome que é aceite em Portugal, mas somente como segundo nome, porque é considerado masculino. O nome escolhido foi Zara Ruby. Como a minha Zara tem um apelido/sobrenome inglês, achei que Ruby ficava melhor, mas estive na duvida entre Rubi e Ruby porque adoro os dois. 

Como na altura tinha feito uma lista com compostos vou deixar aqui alguns desses também. Espero que gostem!

Compostos com Nomes Populares:
Zara Leonor
Zara Luísa
Zara Inês
Zara Sofia/Sophia
Zara Gabriela

Maria Zara
Beatriz Zara
Helena Zara

Compostos com Nomes Curtos:
Zara Lis
Zara Lia  
Zara Cloé
Zara Flor
Zara Laís
Zara Luna
Zara Luz

Eva Zara
Lilian Zara
Nina Zara
Stela Zara

Compostos com Nomes Longos:
Zara Valentina
Zara Eleonora
Zara Madalena
Zara Constança
Zara Isabella

Frederica Zara
Viviane Zara
Penélope Zara
Melanie Zara

Compostos com Nomes Modernos:
Zara Martina
Zara Violeta 
Zara Yasmin/Yasmim ou Jasmim 
Zara Muriel  
Zara Dúnia
Zara Lorena

Amora Zara 
India Zara
Aline Zara
Lina Zara

Compostos com Nomes Antigos:
Zara Guiomar
Zara Rosa
Zara Mercês
Zara Dalila

Lídia Zara
Amélia Zara
Antónia Zara

Compostos registados em 2014 em Portugal:
Zara Malik - 1 registo
Leonor Zara - 1 registo
Zara Valerie - 1 registo

Compostos registados em 2015 no Estado de São Paulo, Brasil:
Zara Elizabeth - 1 registo
Letícia Zara - 1 registo
Eloise Zara - 1 registo
Mariana Zara - 1 registo
Paola Zara - 1 registo

O meu composto favorito é Zara Ruby/Rubi, claro, mas adoro muitos outros. Achei mais difícil conjugar Zara em segundo lugar, mas como primeiro nome estes foram os que achei mais bonitos. Chamo à atenção que alguns destes nomes não são permitidos em Portugal mas no Brasil podem ser usados.

Quais são os vossos preferidos? Sugerem mais alguns?

Fonte Consultada:

O Blog dos Nomes, Arpen/SP e INR.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Luz - Atendendo a Pedidos


Luz é um nome literal originário da palavra em latim lux. O nome surgiu em Espanha para nomear a Virgem Maria, uma vez que a Igreja Católica lhe atribui uma série de títulos, um dos quais "Nossa Senhora da Luz".

A beleza deste nome está ligada com a sua harmonia e simplicidade, mas também com a simbologia da luz, cuja conotação é clareza, tranquilidade, vida.

Em Espanha, Portugal, países africanos lusófonos e países latino-americanos é um nome literal e religioso, para quem o utiliza acompanhado de "Maria da".

Considero que Luz, neste momento, é um nome cool e moderno sem o composto 'Maria da'; tradicional, fresco e também moderno, quando usado como originalmente, Maria da Luz.

No Brasil, além do composto já citado, Luz, assim como em Portugal é também utilizado como apelido/sobrenome (forma mais comum).

Ainda em um sentido religioso, Luz é um nome bíblico geográfico, pois nomeia duas localidades presentes na Bíblia. Em Génesis, Luz é o antigo nome da cidade real cananeia, conectada com Betel; em Juízes Luz é uma cidade ao norte fundada por 'um homem que foi à terra dos heteus".

Luz está presente em três categorias que, normalmente, não se cruzam: tradicional,  hippie/natureza e cool.

Segundo alguns sites dedicados à onomástica, Luz é usado, em alguns locais, como nome masculino.

Outros nomes da natureza: Paloma, Vida, Safira, Lua, Luna, Aurora, Céu, Estrela, Flor, Poppy, Lily, Rosa, Saffron, Índigo.

Outros nomes referentes a Maria, mãe de JesusMercedes, Pilar, Rosário, Assunção, Guadalupe, Paz, Lurdes, Madonna.

Outros mini nomes, ou então outros nomes com três letras: Ari, Noa, Pia, Zoé, Leo, Lux, Ada, Eva, Ivy.

Segundo os leitores do site Baby Name Wizard, alguns dos nomes mais usados para um irmão/irmã de Luz são: GuadalupeCarmen, Rosa, Teresa, Gabriel, José, Salvador e Francisco.

Em Portugal, Sofia Jardim optou por nomear a sua filha com o tradicional Maria da Luz e a actriz Bárbara Norton de Matos com o mais recente e cool Luz; o autor Jeffrey Eugenides utilizou o nome Lux para uma das suas personagens do famoso filme As Virgens Suicidas, acerca da família Lisbon. Lux Lisbon foi interpretada por Kirsten Dunst. Coincidência ou não, a partir daí o nome começou a ganhar cada vez mais popularidade entre as celebridades e comunidade anglo-saxónica em geral, sendo também muito usado como o tradicional middle name nestes países.

Luz é admitido como nome próprio feminino em Portugal (além do uso como apelido/sobrenome) e, de acordo com a SPIE, durante o período de 1920 a 1980 recebeu registos que, apesar de pequenos, foram constantes ao longo do tempo (aproximadamente entre 2 a 11 registos por ano). Seu maior uso aconteceu entre meados da década de 20 até a década de 30. Em 2016 receberam o nome Luz 31 meninas portuguesas. Seu número aumentou em relação ao ano anterior, já que em 2015 foram 19 registos, o que pode indicar o possível surgimento de Luz como um nome da moda, uma nova tendência em Portugal. Tanto Maria da Luz quanto Luz tem vindo a ganhar popularidade no país, pois até há poucos anos eram nomes que não se usavam em meninas portuguesas.

No Brasil o uso é discreto e, segundo o censo demográfico do IBGE, sua frequência é de 2.777 pessoas assim chamadas em todo o território brasileiro (1.462 mulheres e surpreendentemente 1.315 homens). Sua maior popularidade aconteceu na década de 60. Foi registado 32 vezes no estado de São Paulo em 2016; em 2015 foram 16 registos juntamente com alguns compostos, entre os quais estão Luz Abigail, Luz Bianca, Luz Camila, Luz Clarissa e Luz Micaela.

Entrou para o ranking dos Estados Unidos e ocupou a posição #998 no ano passado, possivelmente pela presença da grande comunidade hispânica no país.

Entre as pessoas públicas que levam o nome Luz podemos citar Luz Casal (cantora espanhola) e Luz Castro Lemos (atleta colombiana).

Luz é também o nome de uma cidade em Minas Gerais, Brasil e da Praia da Luz, Portugal.

Que pensamentos têm sobre Luz? Gostam deste nome literal?

Raquel Pereira

Fontes Consultadas:

ARPEN/SP, Baby Center, Baby Name Wizard, Behind the Name, Dicionário de Nomes Próprios, IBGE, IRN, Nameberry, O Blog dos Nomes, SPIE, Wikipédia.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Nomes Masculinos da Saga "Game of Thrones"



Após o início estrondoso da sétima temporada de Game Of Thrones, dando seguimento à primeira parte desta publicação onde abordei esta temática com nomes femininos da saga, hoje chegou a vez de abordar os nomes masculinos.

  • Brandon (alternativa sugerida: Breno) - Brandon, mais comumente chamado Bran, é o quarto filho de Caitlyn e Eddard. Um dia a escalar a muralha do castelo, ao ver Cersei e Jaime envolvidos, é empurrado da torre por este, ficando paraplégico. Inicialmente, Brandon, foi utilizado como sobrenome que no inglês antigo significava colina coberta com vassoura
  • Drogo (alternativa sugerida: Diogo) - Khal Drogo era o chefe do povo Dothraki, foi um guerreiro famoso por nunca ter sido derrotado em batalha. Escolheu Daenerys para ser a sua khaleesi, ambos se apaixonam, mas infelizmente Drogo faleceu. Nome de origem normanda que significa fantasma. Se formos ver a origem eslava, significa precioso. Os normandos apresentaram este nome à Inglaterra. 
  • Eddard (alternativa sugerida: Eduardo) - Mais conhecido por Ned, era a cabeça da casa Stark, Eddard viaja até aos Sete Reinos com Arya e Sansa para se tornar na Mão do Rei, no entanto, após uma cilada montada para que ele fosse executado, Joffrey ordena que Ned seja decapitado. A morte do Lorde de Winterfell, foi o rastilho para a guerra entre a casa Stark e a casa Lannister, os vassalos de Eddard rejeitaram a autoridade do Trono de Ferro, e aclamaram Robb como Rei do Norte. Variante do nome Edward. Significa guarda rico e a sua origem é inglesa.
  • Hodor (alternativa sugerida: Homero) - A única palavra que Wylis sabe dizer é Hodor e por essa razão ficou conhecido por este nome. Hodor sacrifica-se por Bran, enquanto segura a porta para que Meera consiga escapar com Brandon. Criação do autor da série George R.R. Martin.
  • Jaime (alternativa sugerida: Jaime) - Filho mais velho de Tywin, irmão gémeo e amante de Cersei e irmão mais velho de Tyrion. Jaime é o pai de Joffrey, Myrcella e Tommen. É um guerreiro forte que mesmo após perder a sua mão, continua a batalhar em defesa da sua casa. Variante do nome Jamie que inicialmente era diminutivo de James por sua vez versão inglesa do nome hebreu Jacob. Significa suplantador
  • Joffrey (alternativa sugerida: Jofre) - É o filho mais velho e herdeiro de Robert, porém ele é filho de Jaime, é um rapaz obstinado que é cego pelo poder. Morre após beber vinho envenenado no dia do seu casamento. Forma francesa de Geoffrey. Este nome é de origem germânica e significa paz.
  • Jon (alternativa sugerida: João) - Jon Snow é conhecido como o filho bastardo de Eddard. Jon junta-se à Patrulha da Noite e acaba por ser traído pelos seus colegas e morto à facada, mas Melisandre consegue ressuscitá-lo. Foi através de uma batalha liderada por ele que Winterfell voltou ao domínio dos Stark. Na realidade, Jon não é filho bastardo de Eddard, mas sim filho de Lyanna (irmã falecida de Ned) e Rhaegar. Sendo o único filho vivo de Rhaegar Targaryen, tem uma reivindicação ao Trono de Ferro maior do que qualquer outra pessoa, incluindo a Daenerys. Forma encurtada de Jonathan que significa Deus é gracioso
  • Oberyn (alternativa sugerida: Odin) - É um membro da casa Martell conhecido pela sua habilidade em luta e pelos seus devaneios amorosos. É brutalmente morto por Clegane após se voluntariar para ser o campeão a combater no lugar de Tyrion. Variante de Oberon que é uma variante de Auberon. Nome de origem germânica que significa poder.
  • Petyr (alternativa sugerida: Pedro) - Petyr Baelish, muitas vezes chamado de mindinho, é talvez o maior manipulador da saga. Derivação de Peter, nome de origem grega que significa pedra
  • Ramsay (alternativa sugerida: Ramon) - Violento e sádico, o fim de Ramsay é igual às palavras que melhor o descrevem, Sansa prende-o e ele é comido pelos próprios cães. Variante de Ramsey, inicialmente, era um sobrenome que significava alho selvagem
  • Rickon (alternativa sugerida: Ricardo) - Filho mais novo de Catelyn e Eddard. Ele é assassinado por Ramsay. Invenção do criador da Saga.
  • RobertRobb e Robin (alternativa sugerida: Roberto) - Robert é o marido legítimo de Cersei morto por um javali durante a caça. Robb é o filho mais velho de Eddard aclamado como Rei do Norte e Robin é o príncipe da casa Arryn. Nome de origem germânica que significa fama brilhante.
  • Samwell (alternativa sugerida: Samuel) - Soldado na Patrulha da Noite que se torna amigo de Jon Snow. Variante de Samuel. Nome de origem hebraica que significa Deus ouviu
  • Stannis (alternativa sugerida: Santiago) - Irmão do meio dos Baratheon. Após a morte de Robert, ele declara-se herdeiro legítimo, passando também a reivindicar o Trono de Ferro. Nome criado por George R.R. Martin
  • Theon (alternativa sugerida: Teodoro) - Herdeiro legítimo de Balon Greyjoy. Manteve uma amizade de longa data com Robb que acaba com a traição de Theon que toma Winterfell quando esta estava mais vulnerável. Nome de origem grega que significa dos Deuses.  
  • Tommen (alternativa sugerida: Tomé) - Assim como os irmãos Joffrey e Myrcella, Tommen é o fruto da relação incestuosa de Cersei e Jaime. Assume o trono após a morte do irmão mais velho e mais tarde suicida-se atirando-se da Fortaleza Vermelha. Variante de Thomas. Nome aramaico que significa gémeo.
  • Tyrion (alternativa sugerida: Tiago) - Tyrion é anão e usa a sua inteligência e astúcia para superar as dificuldades que enfrenta. Variante de  Tyrian, nome de origem latina que significa de Tyre
  • Varys (alternativa sugerida: Varo) - Comanda uma rede de informantes em dois continentes. Variante de Varus, nome de origem romana que significa curvado
Há algum nome que vos desperte mais a atenção? 

Fontes consultadas:

Behind the Name, IRN, Nameberry, Wikipédia, O Blog dos Nomes.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Amaya - Atendendo a Pedidos


Amaya é um nome diferente, caloroso, exótico e raramente usado entre lusófonos. Apesar de muito parecido com Maya, os nomes não têm relação. Sem dúvida Amaya causa impacto e com certeza agradará à todos aqueles que gostam de nomes inovadores e com personalidade.

Existem duas origens para Amaya. A mais conhecida é a hispânica, onde Amaya inicialmente era usado como um sobrenome espanhol locacional que indicava os habitantes de aldeias chamadas Amaya, quando era gravado como "de Amaya". Acredita-se que o significado original seja lugar agradável ou que derive do basco Amaia, que significa o fim.  É um dos mais antigos sobrenomes da Península Ibérica, seus primeiros registros datam do século XVII. Com o passar do tempo, além de sobrenome, Amaya começou a ser usado como nome feminino. Alguns exemplos de portadores do sobrenome Amaya são Antonio Amaya (futebolista espanhol), Carmen Amaya (dançarina e cantora espanhola), José Amaya (futebolista colombiano) e Rafael Amaya (modelo e ator mexicano).

Outra etimologia para Amaya é a japonesa, onde ele também é usado como sobrenome e, mais raramente, como nome para meninas. Como sobrenome os caracteres japoneses mais usados são os que significam vale celestial e para nome próprio os que significam noite de chuva. Sem palavras para a beleza dos significados japoneses, simplesmente divinos! Como disse, é incomum como nome feminino nipônico, mas como sobrenome temos algumas referências entre os japoneses: Daisuke Amaya (desenvolvedor de software), Naohiro Amaya (político), Sohichiro Amaya (jogador de beisebol).

Amaya é ainda o nome de uma ópera de 1920 do compositor Jesús Guridi, baseada no romance histórico Amaya o los Vascos en el Siglo VIII, do romancista espanhol Francisco Navarro Villoslada, publicado em 1877. Na história, a protagonista Amaya é uma princesa lendária que viveu durante a invasão da Espanha pelos muçulmanos.

Em alguns países Amaya aos poucos vai chamando atenção e já faz parte do ranking dos Estados Unidos (posição #204), Inglaterra e País de Gales (posição #165) e Países Baixos (#393).

Em nossos países é raríssimo e acredito que seja perfeito para quem gosta de nomes exclusivos. Segundo o IBGE existem apenas 44 pessoas no Brasil chamadas Amaya, com seus registros concentrados na década de 2000, ou seja, é um nome bastante jovial e de uso recente. O IBGE ainda informa a existência de 42 Amaias. Em 2016, no estado de São Paulo, Amaya recebeu 3 registros e Amaia não foi registrado nenhuma vez. Em 2015 foram 5 registros para Amaya e 1 para Amaia juntamente com os compostos Amaya Melissa, Amaya Akemi, Amaya Lia, Serena Amaya, Valentina Amaya e Giovanna Amaya.

Em Portugal Amaya é mais raro ainda: não faz parte da lista do IRN, nem como aceito nem como não aceito, o que é um indício de que por enquanto nenhuma família portuguesa pediu sua aprovação. Em anos recentes não foi registrado (houve apemas 1 registro para Amaia em 2016 e 1 em 2015).

Alguns locais levam o nome Amaya: a pequena aldeia Amaya em Burgos (Espanha); Amaya Creek (condado de Santa Cruz, Califórnia); Estação Amaya (Japão); Amaya é ainda um distrito na região de Oromia, na Etiópia.

Referências:
  • Amaya Alonso - nadadora espanhola; 
  • Amaya Arzuaga - designer de moda espanhola;
  • Amaya Garbayo - nadadora espanhola;
  • Amaya Gastaminza - jogadora de basquete espanhola;
  • Amaya Salazar - artista visual dominicana;
  • Amaya Uranga - cantora espanhola;
  • Amaya Valdemoro - jogadora de basquete espanhola;
  • Amaya Jiwe, a heroína Vixen, é uma personagem do seriado Lendas do Amanhã (Legends of Tomorrow);
  • Amaya é o nome artístico da cantora eslovena Maja Keuc.
Em 2011 os atores norte-americanos Mariska Hargitag e Peter Hermann escolheram o composto Amaya Josephine para sua filha.

Amaya é um nome cheio de beleza e encantamentos! Ele tem uma vibração especial, forte e original. É muito charmoso e tem o bônus da exclusividade. Estiloso e moderno, cai muito bem em uma menina nascida nos dias de hoje.

Usariam Amaya?

Fontes Consultadas:

ARPEN/SP, Behind the Name, IBGE, IRN, Nameberry, SPIE, Surname DB, Wikipédia.